Sábado, 27 de Maio de 2006

A Igreja Católica e as Touradas

Já muito tem sido escrito acerca das touradas. No entanto, temos normalmente tendência a focar-nos na crueldade do espectáculo sangrento para os animais e degradante para quem assiste, esquecendo-nos por vezes das promiscuidades que a ele estão ligadas. Tudo o que seja um espectáculo bárbaro em que as pessoas se deleitam em assistir à tortura e morte de um animal na arena, para júbilo dos espectadores, diminui a dignidade humana e é notoriamente contra os princípios cristãos. Como tal, na pele de mensageiros de Deus, padres, bispos, cardeais e demais membros do clero católico não deveriam apoiar tal espectáculo.

No entanto, a hierarquia da Igreja Católica está muito envolvida na promoção das touradas. A Rádio Renascença, emissora católica portuguesa, não só promove amplamente as touradas e respectivos intervenientes, como todos os anos organiza uma tourada. Por esse país fora, há festas populares com corridas de touros (vulgo touradas) abençoadas pelo padre local. Em Barrancos, por exemplo, o padre sempre defendeu os touros de morte mesmo quando eram ilegais. Mais ainda, praça de touros que se preze tem uma capela e um capelão. E, como se isto não bastasse, não são poucos os padres “aficionados” e que o manifestam publicamente, como se isso nada tivesse de incompatível com a doutrina de Jesus Cristo.

Um desses casos é o bem conhecido P.e Vítor Melícias, que poderá facilmente ser encontrado nalguma praça de touros deste país a aplaudir e regozijar-se enquanto os touros são torturados. Mais caricato ainda é o facto de o P.e Vítor Melícias tratar-se de um Franciscano que, notoriamente, despreza os ensinamentos de São Francisco de Assis:

Não magoar os nossos humildes irmãos [os animais] é o nosso primeiro dever para com eles, mas parar aí não é suficiente. Temos uma missão mais elevada: servi-los sempre que eles necessitem. — São Francisco de Assis

Além disso, a União das Misericórdias Portuguesas, presidida pelo próprio P.e Melícias e com fortes ligações à Igreja Católica, é proprietária de 18 praças de touros, recolhendo dividendos da tortura de seres inocentes.

É mais que chegada a altura de a Igreja Católica assumir uma posição crítica acerca das touradas. Se a Igreja Católica se pronuncia sobre assuntos relacionados com a sociedade, a política, a educação e a família, entre tantos outros, por que não se pronuncia a Igreja claramente contra a tamanha barbárie que são as touradas? Certamente que não se espera uma batalha por parte da Igreja contra as touradas, mas pelo menos não as deveria defender nem promover na voz de alguns dos seus representantes. Quanto mais não seja porque, segundo a Bula de Pio V, as corridas de touros foram proibidas sob pena de excomunhão de todos aqueles que as praticassem ou a elas assistissem.

É oportuno relembrar as palavras sensatas de Abraham Lincoln:

Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhoram nem tomam em consideração as condições dos animais. –Abraham Lincoln

Seja a voz dos animais e demonstre o seu repúdio pelo apoio/conivência da Igreja Católica, ou de pessoas ou instituições a ela ligadas, face às touradas. Com o nosso protesto, podemos contribuir activamente para o fim das touradas em Portugal.

Dê a conhecer a sua opinião, de forma educada, às seguintes entidades:

União das Misericórdias Portuguesas (instituição ligada à Igreja Católica e proprietária de várias praças de touros):
ump@netcabo.pt
Patriarcado de Lisboa:
gab.patriarca@patriarcado-lisboa.pt;
icne.congresso@patriarcado-lisboa.pt
P.e Vítor Melícias:
melicias@netcabo.pt
Franciscanos (ordem à qual pertence o P.e Vítor Melícias):
franciscanosofm@mail.telepac.pt;
conv.varatojo@mail.telepac.pt;
luzofm@esoterica.pt
Agência Ecclesia (site oficial da Igreja Católica e da agência de notícias Ecclesia):
agencia@ecclesia.pt
Papa Bento XVI (endereço exclusivo para falantes de português):
bentoxvi@vatican.va
Rádio Renascença (emissora de rádio católica que promove touradas):
info@rr.pt
Jornal Voz das Misericóridas (jornal da União das Misericórdias Portuguesas):
jvm.geral@mail.telepac.pt
vmredaccao@netcabo.pt

música: SOS Rescue Me da Rhiana
sinto-me:
publicado por mímica às 12:08

link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Quarta-feira, 24 de Maio de 2006

Campo Pequeno: Degradação Renovada

 

Campo Pequeno

A reabertura do renovado Campo Pequeno (a qual teve lugar dia 16 de Maio) é um acontecimento que envergonha a maioria dos Lisboetas e a maioria dos Portugueses. É um acontecimento que envergonha todas as pessoas justas que acreditam que os animais devem ser tratados de forma humana e não devem ser sujeitos a sofrimento desnecessário.

Em pleno século XXI, parece surreal que se faça um investimento na ordem dos 100 milhões de Euros (20 milhões de contos) para promover a bárbara tradição das touradas, nas quais os animais são torturados exclusivamente para diversão de alguns. Contudo, é esta a triste realidade do nosso país de brandos costumes, onde figuras públicas de fracos princípios morais não se rogam a participar na inauguração de infame local, desde que isso lhes valha uns segundos em frente às câmaras de televisão. É esta a triste realidade de um país onde os meios de comunicação social, com a televisão pública à cabeça, divulgam e enaltecem as touradas de tal forma, que a tortura e violência exercidas sobre animais indefesos parecem uma prática totalmente aceitável.

Várias organizações estão a promover uma manifestação de protesto contra a reabertura da praça de touros para amanhã, quinta-feira, dia 18 às 20:00 (data em que se realizará a primeira tourada na renovada praça). É importante manifestarmo-nos contra a reabertura desta praça. Mas mais importante ainda será boicotar todos os espaços comerciais do complexo do Campo Pequeno e fazer chegar o nosso protesto aos patrocinadores das touradas, apelando aos nossos amigos e conhecidos para que se juntem a nós no boicote e na pressão junto dos patrocinadores. O nosso protesto só deveria terminar quando se deixarem de realizar touradas no Campo Pequeno e a praça de touros for convertida num espaço verdadeiramente cultural.

Depende de todos nós que respeitamos os animais, e do nosso esforço continuado, não permitir que uma minoria continue a torturar aqueles que não se podem defender.

publicado por mímica às 11:08

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 7 de Maio de 2006

Tourada: A tortura aplaudida

"Uma pessoa capaz de violentar brutalmente um animal e divertir-se com isso pode chegar a ser um agressor, um violador... ou até um assassino!" Assim se lia num folheto de protesto. É incrí­vel como algumas pessoas defendem as touradas, argumentando que se trata de uma (estranha?) forma de arte, cultura e tradição. Contudo, em 1980, a UNESCO deixou bem claro: "A tauromaquia é um espectáculo baseado na tortura e matança de animais em público, o que traumatiza crianças e adultos sensí­veis, assim como desnaturaliza a relação entre o Homem e o animal".
Os touros de arena têm uma vida de luxo: esta é uma grande mentira! Tudo porque estes animais sofrem desde que nascem, enfrentando o desmame prematuro. O processo é cruel: as tetas das progenitoras são untadas com vinagrete para que o ácido da substância em questão resseque a pele daquela zona tão delicada, chegando ao ponto de originar gretas que provocam dores horrí­veis. Assim, a vaca vê-se "forçada" a impedir a amamentação das crias. Além disso, quando completam um ano, os touros são marcados a fogo e sofrem mutilações como se se tratasse da imagem de marca da granadaria proprietária. Aos dois ou três anos, chega a "tenta", ás vezes pelo método do "apanha e derruba".
Esta é uma espécie de teste que serve para avaliar a bravura do touro. Provou-se, mediante autópsias realizadas em touros de arena, que 80% padece de graves enfermidades antes mesmo de chegar ao "campo de batalha". Falamos de tuberculose, tumores, hepatite, etc... Para mais, a vida nas pastagens não é, de todo, luxuosa.
O toureiro é o grande herói: É curioso como uma audiência dita civilizada consegue aplaudir um bárbaro cravejado de lantejoulas a chacinar um animal. Ainda por cima, quando é sabido que o protagonista "viril" do espectáculo tem a vida facilitada.
Tudo porque, à  partida, o destino do animal jáestá traçado e a sua sorte jogada por terra. É que, na maioria dos casos, antes de entrarem em "cena", são administrados tranquilizantes e laxantes aos pobres animais, já para não falar nas tareias onde lhes ferem os rins e testículos. Põem-lhes vaselina nos olhos para que a capacidade de visão fique reduzida e algodão nas vias nasais para dificultar a respiração. Limam-lhes também os cornos para que o "valente" toureiro saia ileso e fazem-lhes cortes nas patas, os quais são embebidos com amoní­aco para que a dor se torne intolerável. Estas atrocidades são apenas alguns exemplos...
Tal tortura prévia serve como uma mera premonição do que o touro sofrerá na arena, quando órgãos como o coração e os pulmões serão trespassados por bandarilhas, sem dó nem piedade. Daí­ a vomitar sangue e agonizar é apenas um passo. A sorte seria morrer de uma só investida... Mas não! É costume o animal abandonar o recinto ainda consciente (ao contrário de Espanha, a lei portuguesa [ainda!] não permite touros de morte), momento no qual, indiferente ao seu estado moribundo, alguém lhe corta o rabo e/ou orelhas.
Também não nos esqueçamos dos cavalos dos picadores, os quais escondem, por debaixo das tí­picas vestes, sinais de evidente violência como golpes, hematomas e afins.
Já para não falar dos cortes nas cordas vocais para evitar que os seus relinchos de dor incomodem o público. Enfim, um espectáculo deveras insultante para aqueles que amam e respeitam profundamente os animais.

Artigo retirado da revista Louka Magazine

música: Evolution da Ayumi Hamasaki
sinto-me:
publicado por mímica às 14:34

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Animal defende fim da "ve...

. Centenas de pessoas recla...

. Tourada à corda na Ribeir...

. Anúncio português contra ...

. Associação Animal contra ...

. Grandes empresas deixam d...

. Portugal

. Touradas e tradições

. Chocante! Portugueses apo...

. Mariza Compactua Com Tort...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. todas as tags

.favoritos

. NÃO ...

. Penteados em tempo de aul...

. Amor vândalo

. O IDIOTA E A MOEDA

. Respostas Reais

. Historia de Portugal em p...

. Dia do nosso Nascimento

. Conversa entre Ministros

.links

.participar

. participe neste blog

.subscrever feeds